Deserto do Atacama e Patagônia são retratados em exposição fotográfica em Florianópolis

“Das cartas do Deserto à Sinfonia de Darwin” é o nome da nova exposição que será aberta no dia 15 de dezembro, às 19h, no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC). A mostra apresenta 62 fotografias em cores das regiões do deserto do Atacama (Chile) e Patagônia (Argentina), dos alpinistas, aventureiros e ciclistas que colaboraram com os dois livros de Isabel Leal Caruso, autora das imagens. No dia da abertura a fotógrafa estará presente para uma sessão de autógrafos de seus livros.

A mostra, contará com exibição das obras, projeções e de vídeos da escritora e colaboradores, e terá expostos os equipamentos usados nas aventuras – botas, mochila cargueira, barracas etc. Ainda, para dar um toque especial, Isabel organizou um concurso de histórias de viajantes para concorrer a um de seus livros.

Isabel foi lutadora de jiu jitsu em nível mundial, judoca e também competiu triathlon. Inquieta e a fim de novas aventuras – ela já viajou pela Austrália, Nova Zelândia, o Caribe, Andes Peruanos e por aí a fora – tomou uma decisão acertada: em vez de relatos verbais, logo esquecidos, resolveu escrever e publicar livros acerca das novas viagens. O primeiro foi “De Bike, o sul da França é outra história”, (221 págs., 2015), foi uma pedalada de 600 km com o companheiro Tiago Valente, pelo mediterrâneo francês. Uma novidade na época: a obra foi paga mediante financiamento coletivo de 85 pessoas.

O segundo livro, que estará no CIC, é “Atacama, o deserto em cartas e fotografias” (2019), numa edição mais elaborada, com dezenas de fotos coloridas, em papel couché especial, 200 páginas. A edição traz informações referentes ao clima e formação do deserto de Atacama, no norte do Chile, além da guerra deste país com o Peru e a Bolívia pela posse do território. Os textos são de um mochileiro catarinense que viajou pela região em 1971, seu pai.

Por fim, com relatos de alpinistas, viajantes e ciclistas, o terceiro livro “Patagônia, a sinfonia de Darwin” (2021) , também pago com financiamento coletivo, é uma edição bilíngue português/inglês, e tem 188 páginas. Além de belas fotos do sul da Argentina e do Chile, faz referência à viagem de Charles Darwin em 1832/34 pela região, reproduzindo algumas das suas teorias evolucionistas, descrições geográficas e descobertas científicas.

Serviço:

O quê: Exposição “Das cartas do Deserto à Sinfonia de Darwin”
Abertura: 15 de dezembro de 2022, às 19h
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) – No Centro Integrado de Cultura (CIC)
Entrada gratuita

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *