130 anos de colonização de Rio do Sul ganha no Museu Histórico Cultural Victor Lucas

Com a proposta de ressaltar os 130 anos de colonização de Rio do Sul, comemorados em 7 de setembro de 2022, o Museu Histórico Cultural Victor Lucas conta com exposição especial.

A abertura da exposição 130 anos de Colonização de Rio do Sul ocorreu neste sábado (10). No dia, esteve exposto o diário original do colonizador Francisco Frankenberger, considerado um dos mais importantes documentos que integram o acervo do museu de Rio do Sul.

Exposição 130 anos de colonização de Rio do Sul | Foto: Jari Silva

São quatro ambientes, divididos em:

Colonização: com utensílios domésticos trazidos da Europa, equipamentos agrícolas e eletrônicos, trajes e fotografias.

Sala indígena: com artesanato, materiais líticos, como ferramentas e pontas de flecha feitas de pedra, vídeos e fotografias.

Sala da 2ª Guerra Mundial: com documentos, utensílios trazidos pelos expedicionários, como cantil, baionetas e marmitas, e fotografias.

Estrada de Ferro: com materiais utilizados antes da desativação da EFSC, como mobílias, pedaços de trilho e dormentes, bilheteira, placas e utensílios.

Exposição 130 anos de colonização de Rio do Sul | Foto: Jari Silva

HISTÓRIA:

O processo de instalação de colônias na região do Vale do Itajaí, em meados do século XIX, foi marcado por inúmeros contatos entre indígenas e colonos, prioritariamente na disputa pelo mesmo território – espaço de vida.

O caminho percorrido e realizado por Emil Odebrecht (1867), conhecido na época como picadão, foi utilizado em primeiro lugar pela corrente de povoamento que se encontrava no Vale do Itajaí e, em seguida, pelos colonizadores que iam se estabelecendo na região. A colonização seguia rumo à serra, caso de Rio do Sul, núcleo emergente no Alto Vale do Itajaí.

Exposição 130 anos de colonização de Rio do Sul | Foto: Jari Silva

O rio Itajaí-Açu desempenhou papel decisivo na fixação dos colonizadores, processo que teve início oficialmente no ano de 1892 com a chegada do primeiro colono: o alemão Francisco Frankenberger. Ele se fixou em Rio do Sul, na localidade de Matador, atualmente bairro Bela Aliança.

Frankenberger, imigrante alemão que até então morava em Blumenau, se interessou pelas terras do Alto Vale do Itajaí, onde faz a aquisição do lote 72 iniciando a construção da sua colônia no dia 07 de setembro de 1892. Detalhes registrados nas páginas do centenário diário do colonizador.

Outro destaque no processo de colonização foi a Estrada de Ferro Santa Catarina, possibilitando o transporte de cargas e passageiros. Incluindo imigrantes que chegavam no Brasil de navios, vindos, principalmente, da Alemanha e Itália, que se radicaram nos arredores do Itajaí-açu e seus afluentes.

Exposição 130 anos de colonização de Rio do Sul | Foto: Jari Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *